Estamos assustados

Todos estamos machucados
Por alguma história de amor
O problema que confundimos
O amor com perfeição
E o amor é imperfeito
Todos estamos assustados
Porque sentimos
Que estamos apaixonados
Eu escrevi sobre o amor
Todas as vezes
Eu não esqueci
Que o amor é único
Se não der tempo
De receber meu abraço
Lembre-se que estarei
Te olhando pela última vez
E chore
Porque o amor acabou
Todos estamos assustados
Entalados, em dúvidas
Independente do tempo
Nada será para sempre
Não prometa
O que não poderá cumprir
Tudo que eu sei
Que um dia tudo acaba
O amor dói
Só se ama uma vez
O resto é confusão



Comentários

  1. O teu simples é profundo; eclode sentimentos ressentidos empanados por palavras que confundem o próprio sentimento.
    O amor mesmo doído, pede e merece chance, desejando assim, não se tornar resto nem confusão.
    Zé Salvador.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A tristeza que sinto agora

Vontades paradas no tempo

A vida e a felicidade